Networking! De interesseiro para interessado, interessante!

Networking! De interesseiro para interessado, interessante!

 

O networking (“net” = inglês; “work” = trabalho) sempre foi visto como uma “uma rede de pessoas que formam conexões com outras, visando a troca de informações e conhecimentos entre si”.

 

Só que com o tempo o termo começou a ser visto com maus olhos por certos profissionais, pois networking passou a ser sinônimo de pedir ajuda por algo – recolocação em especial. O erro está em tentar fazer networking esperando algo em troca a curto prazo, não é a toa que isso acaba trazendo certo desconforto nesse contato. É por essa visão de “uma mão lava a outra”, que alguns quando escutam a palavra “networking” torcem a cara achando que é sinônimo de falsidade. Por isso, visando mudar essa ideia antiquada, o conceito de “netweaving” vem ganhando força.

 

O netweaving surgiu num livro do consultor americano Robert Littell, “The heart and art of netweaving”, e propõe uma nova forma de enxergar, de fato, de que esse contato é uma RELAÇÃO, e ela é feita de parceria, de caminhar juntos, e não somente relações humanas como meio de obter oportunidades profissionais.

 

No fundo, netweaving seria apenas uma ressignificação do networking, de como ele realmente deve ser: um networking “de verdade”, onde você deixa de ser interesseiro e passa a ser INTERESSANTE e interessado pelo outro. E é sobre esta CORRENTE DO BEM que você vai ler aqui.

 

“Faz o bem quem ajuda a cultivar os sonhos de alguém.”

 

Antes de mais nada, você deve saber que networking não é somente uma rede de contatos, de pessoas. Não basta apenas conhecer pessoas em eventos, marcar aquele cafézinho e trocar cartões.

 

Networking também não é o número de seguidores que alguém possui ou pessoas que te cumprimentam numa empresa. Você pode sorrir e dar bom dia para mil pessoas todos os dias, mas se não há troca com nenhuma delas, não existe networking algum.

 

O verdadeiro networking começa quando você para de pensar nos benefícios que você pode ganhar e pensa no que você tem a OFERECER. Ou seja, você procura fazer o bem, onde deixa de ser o interesseiro que tenta “fabricar” amizades do nada em busca de vantagens a curto prazo e passa a ser o INTERESSADO! Interessado nas pessoas ao seu redor e que passam pela sua vida.

 

Quando você está interessado em saber como elas estão, como elas podem melhorar, e compartilha com elas conhecimentos e aquilo que você pode de boa vontade, aí sim você está fazendo o verdadeiro networking.

 

E quando falo de compartilhar é algo muito maior do que simplesmente clicar num link de Facebook. É agregar valor a vida daquela pessoa. É um compartilhar de conhecimento, daquilo que você ama, do que te faz bem, do que você tem e pode dar. Mesmo que você ache que é pouco o que você pode dar, lembre-se que pode ser muito para outra pessoa; e se ela também estiver praticando networking, terá GRATIDÃO pelo que recebeu.

 

Essa troca sincera, esse compartilhar verdadeiro, DOAR-SE, pode não te dar o resultado a curto prazo que você precisa, mas a médio e longo prazo irá construir laços de parceria e amizade que vão te fornecer muito, mas muito mais do que apenas aparecer na vida das pessoas quando você precisa de algo.

 

“Você nunca saberá quantas vidas você transformou, mas elas saberão.”

 

Porque estou dizendo isso tudo? Por que as pessoas na sociedade de hoje vivem baseadas em relações de interesse, pensando “o que ela pode me proporcionar?” ou “o que essa pessoa tem para me dar?”. Não seja vazio assim, vivendo relações descartáveis. Fuja disso!

 

Quando você se doa, troca e compartilha de coração, sendo INTERESSADO pelo outro, você VAI receber algo em troca, mesmo que demore mais tempo. Se não for pela pessoa em si será por alguém conectado a ela. Pode não ser um favor profissional que você contava, mas pode ser uma amizade que vá muito além disso.

 

E o que acontece? Cada parceria, cada pessoa conhecida, cada pessoa ajudada ou amizade formada serão elos criados de uma imensa CORRENTE DO BEM, onde o que importa é o bem que você fez a alguém, o legado que você deixou, a transformação que você causou. E como a roda da vida sempre gira, isso tudo vai voltar para você.

 

Além do mais, as relações construídas sem interesse não trazem o sentimento de frustração por esperar algo em troca, o que é muito mais saudável para a mente e o coração, não é verdade? Por isso vou te dar 4 Dicas Mágicas para o seu verdadeiro networking florescer:

 

 

  • Dica Mágica 1: Esteja atento aos eventos da sua área e tome a ação!

 

 

Quando você entende que as oportunidades se criam, você entende mais ainda o significado de networking. Por isso não viva de modo reativo, esperando as coisas caírem do céu. Viva com intenção, COM PROPÓSITO, tomando ação para as coisas acontecerem.

 

Uma frase do Winston Churchill ilustra bem isso: “o pessimista vê dificuldade em cada oportunidade, o otimista vê oportunidade em cada dificuldade”.

 

Então participe de eventos, meetups, fóruns de discussão e demais situações que proporcionam a interação com novas pessoas e esteja de aberto para compartilhar com o coração.

 

Nesses encontros, compartilhe conteúdo, vagas, dicas, suas experiências, seus trabalhos, leve seus cartões, contribua! Pense “o que EU posso oferecer?” e não “o que eu posso ganhar”.

 

 

  • Dica Mágica 2: Provoque o “Você também?!”

 

 

Imagine que você está num evento e decide (como deveria) compartilhar suas experiências com alguém do seu lado, descobrindo que ela passou ou passa pelas mesmas coisas. É neste momento que a magia acontece, com um simples: “o quê? você também!?”

 

É quando você compartilha e ouve as pessoas ao seu redor, que você cria oportunidades para essa mágica da conectividade, da empatia, do RAPPORT acontecer. Por isso, tome a ação. Participe, compartilhe o que você tem. Repito: não fique esperando algo acontecer!

 

 

  • Dica Mágica 3: Seja um HUB!

 

 

Todo mundo conhece alguém que conhece alguém que pode ajudar você! Como também o contrário, você ajuda alguém que ajuda outro alguém que de alguma forma retorna para você.

 

Como já disse, networking é uma corrente do bem! A partir do momento que você compartilha e se conecta as pessoas, se fazendo conhecer, as pessoas lembrarão de você. Então faça você acontecer e quando menos esperar você será um polo de conexão entre as pessoas.

 

 

  • Dica Mágica 4: Gratidão (Follow-up)

 

 

Agradeça! Seja grato pelas oportunidades, pelo encontro, pelo café, pelo grupo que alguém construiu, pelo tempo delas, pela informação que passaram, etc.

 

Se algo chegou até você, agradeça!

 

Para finalizar, lembre-se que o networking é como uma planta: você espalha as sementinhas ao ir em encontros e eventos, rega ao compartilhar, cultiva sendo o HUB e ao colher, você é grato! Se você deixar ela secar (quando você está buscando recolocação), fica mais difícil conseguir fazer contatos. Por isso, mantenha ela viva!

 

Com carinho,

Ingrid.

 

P.S.: Quer saber ainda mais? Será que networking pode ser happy hour? Como fazer networking durante a recolocação? Quer ser INTERESSANTE e ser lembrado? Então te convido a assistir a Live que gravei para quem não teve a oportunidade de acompanhá-la. Só clicar no link abaixo:

Menu

Contatos

© Copyright 2017 | Ingrid Siggelkow® | Todos os Direitos Reservados

Redes Sociais