Por que fazemos o que fazemos?

Por que fazemos o que fazemos?

 

“Paciência na turbulência, sabedoria na travessia”

Mário Sérgio Cortella

 

Atualmente, diferente de tempos atrás, uma pergunta que tem andado na cabeça de muita gente é: qual o meu propósito? Mas poderíamos também dizer: Por que eu faço o que eu faço?

 

Você já se perguntou isso alguma vez? É muito comum quando não estamos satisfeitos com o nosso trabalho e passamos a odiar toda segunda-feira.

 

Acordamos chateados e sem motivação alguma por ter que ir trabalhar naquele emprego que não nos traz felicidade. Com a mínima vontade de sair da cama, já estamos rezando para a semana passar voando até a próxima sexta-feira e, dentro de nós, ficamos remoendo: por que eu faço o que eu faço?!

 

No livro “Por que fazemos o que fazemos?”, do Mário Sérgio Cortella, ele tenta solucionar algumas das nossas maiores preocupações com relação ao trabalho e realização profissional. Baseada em algumas de suas ideias, vamos falar sobre motivação.

 

Vamos odeia segunda-feira?

 

Veja bem, todos queremos ganhar bem, de preferência fazendo algo que amamos. Você ama o que você faz? Não importa o sentimento ou o quão cansados estamos, saber o nosso propósito de vida e profissional é força essencial para nos levantar todos os dias. Nossa MOTIVAÇÃO.

 

Vejamos os exemplos de Marcos e Raquel (fictícios):

 

Digamos que domingo passou e hoje é segunda-feira de manhã, um alarme estridente toca na casa de cada um deles. Ambos estão cansados e querem dormir mais um pouco. Nenhum deles queria acordar tão cedo.

 

Ambos estão com muita vontade de apertar o botão “soneca” no alarme e dormir mais 10 minutos, diversas vezes se possível, mas existe uma grande diferença entre os dois:

 

  • O Marcos no sábado passou a tarde toda jogando futebol com os amigos e ainda foi numa festa a noite com a esposa. Domingo ele resolveu passear com a família no shopping e cinema, ficando o dia todo fora, voltando para casa bem cansado.

 

  • Já a Raquel, passou o final de semana todo em casa, vendo televisão e contando angustiada as horas do fim de semana acabando, achando que o tempo passava correndo. No fim não fez nada de bom e xingou pois “já é segunda-feira”.

 

Qual a grande diferença entre os dois? A motivação, que está dentro do propósito de vida.

 

Carlos está cansado pois se divertiu durante o fim de semana, curtindo seus amigos e família. Ele queria umas horas a mais na cama apenas para estar mais descansado para o trabalho, para se recuperar, não por falta de vontade de ir.

 

Já Raquel não fez nada demais, só queria ficar mais tempo na cama porque não queria sair de lá. Está estressada e triste pois não consegue ver nenhuma razão para continuar indo trabalhar além da sobrevivência, pois ela não gosta do que ela faz.

 

Se o seu caso for parecido com o de Raquel, você realmente precisa parar e ponderar com calma sobre a seguinte questão: Por que você faz o que está fazendo hoje? Qual o seu propósito?

 

Como diz Mário S. Cortella: “sabedoria na travessia!”. Por isso, vou te dar 3 delas para você ler, pensar e te ajudar a responder as questões acima:

 

Sabedoria 1: Saiba o porquê você faz o que faz! Viva com um propósito.

 

Steve Jobs uma vez citou uma frase que gerou um certo de desconforto em muita gente. Na frase ele diz: “a única maneira de fazer um excelente trabalho, é amar o que você faz”.

 

Para algumas pessoas essa frase pareceu um problema pois entenderam que deveriam amar ou gostar de TUDO que fazem o tempo todo. Mas não é bem assim pois, afinal, isso é impossível.

 

Claro que seria maravilhoso a gente fazer só coisas que gostamos o tempo todo, porém é necessário ter em mente que para se fazer o que gosta, também precisamos passar pelo que não gostamos.

 

Exemplos pessoais:

 

Eu AMO fazer palestras. Quando estou falando para os meus ouvintes e vejo seus olhos brilharem ao compartilhar o que eu sei, me preenche de felicidade. Porém, para estar nos lugares palestrando, eu peguei trânsito, as vezes engarrafamento… e isso eu acho muito chato.

 

Eu também AMO fazer minhas lives e ter a interação ao vivo com as pessoas, mas é chato quando eu preciso editar algo e fazer upload para youtube, esperar algum vídeo renderizar, etc.

 

Deu pra pegar? Para você fazer algo que realmente ama, vai precisar passar por etapas que talvez não sejam tão agradáveis para você. Mas você vai passar por elas sem problema, pois você sabe que o resultado final é um dos motivos do porquê você faz o que faz! Fazem parte do seu propósito.

 

Sabedoria 2: Você é um alpinista!

 

A partir do momento que você conhece o seu propósito (mais sobre isso ao final do texto), você tem a motivação necessária para gastar tempo e esforço (feito com gosto) para alcançar o sucesso.

 

Mas vamos imaginar que depois de anos trabalhando numa empresa, aconteceu uma crise e você foi demitido. Por mais que a gente ame o que faça e tenhamos nossas reservas para momentos difíceis, não podemos impedir que coisas ruins aconteçam.

 

Talvez você não consiga um trabalho numa empresa parecida na próxima semana, nem no próximo mês… você na verdade não sabe quando. Você está fazendo tudo que pode, pois se preparou para isso.

 

Você a cada dia tem escalado a montanha da vida e, por mais que as vezes ela possa ser difícil, você sabe que o problema é TEMPORÁRIO. Você preparou seus equipamentos de escalada: seus cursos, seus networking, os currículos enviados… tudo preparado para voltar a escalar. Ficar travado durante a subida faz parte; o que você não pode é se deixar cair!

 

Se vai ser rápido ou vai demorar, vai depender do quanto você se preparou e das oportunidades que surgirem, mas lembre-se que a situação vai melhorar. A tempestade vai passar e, se você resistir, voltará a subir.

 

Por isso, lembre-se: “paciência na turbulência”! Eu sei que não é fácil ter que se levantar todo dia, ter que correr atrás e esperar por uma oportunidade (eu sei disso porque tenho e tive muitos clientes com esse dilema. É o MEU propósito ajudar as pessoas profissionalmente).

 

Ficar em casa se lamentando como a Raquel, odiando toda segunda-feira, é que não vai te levar a lugar algum. Vista seus equipamentos e volte a escalar a montanha que está a sua frente! Você só irá ser derrotado se não se levantar.

 

Sabedoria 3: Levante-se! Ninguém o fará por você.

 

Eu poderia dizer algo para você se levantar…

Poderia até dizer algo para te dar motivação para isso…

Para você por seus equipamentos de alpinismo e voltar a escalar a montanha da vida…

 

…mas vou deixar este vídeo de 2 mins do Nick Vujicic, ele te dirá muito mais do que eu poderia.

 

https://www.youtube.com/watch?v=vGB-SH0d3sA

 

Com Carinho,

Ingrid.

Menu

Contatos

© Copyright 2017 | Ingrid Siggelkow® | Todos os Direitos Reservados

Redes Sociais